Alvos constantes de agressões, restrições na internet, discursos estigmatizantes e processos judiciais. Os dados do relatório Violência de gênero contra jornalistas, lançado em março deste ano pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (@abraji_), revelam as dificuldades de ser comunicadora no Brasil. Em entrevista para o Boletim Violência de Gênero em Dados, a advogada Letícia Kleim, assistente jurídica da Abraji, faz uma análise desses dados e chama atenção para a necessidade de se desenvolverem mecanismos de proteção para as comunicadoras e de responsabilização dos agressores.

Realizado com apoio do Consulado Geral da Irlanda em São Paulo, o #BoletimViolênciaDeGêneroEmDados divulga mensalmente uma seleção de estatísticas e dados de estudos realizados por órgãos governamentais, institutos de pesquisa e organizações da sociedade civil, sobre os diversos tipos e formas de violência contra as mulheres, com curadoria da equipe do Instituto Patrícia Galvão.

@irlnobrasil #InstitutoPatríciaGalvão #consuladogeraldairlanda